COMPARTILHAR
Erick Mariotto, o
Erick Mariotto, o "Mr.Falll", jogou poker ao vivo pela primeira vez

O primeiro dia do BSOP Millions viu mais um exemplo do intercâmbio entre o poker e outros eSports, com presença de membros da FURIA. Além de Nicholas Guerri, técnico do time de CS:GO, que fez reta final no Primeira Vez by Copag, outro que participou do torneio foi Mr.Falll, apelido de Erick Mariotto.

VEJA MAIS: Kaue de Souza fala sobre eliminação dolorosa na WSOP: “Quase vomitei”

Streamer da FURIA, Erick soma quase 300 mil seguidores na Twitch, além de 72 mil inscritos no Youtube. Acostumado a mouse, computador e fone de ouvido, ele teve sua primeira participação no poker ao vivo. “Eu só tinha jogado online, e a experiência aqui é outro nível, vai de 0 a 100 e de 100 a 0 muito rápido”, contou. “É uma experiência muito boa, ainda tenho mais para jogar durante a semana, mas até agora expectativas superadas.”

O streamer aprendeu o jogo neste ano, após uma iniciativa da própria FURIA, e teve como professores um trio de muito respeito. “Foi uma curiosidade minha, e a FURIA promoveu o poker class junto com o PokerStars, daí falei ‘pô, vou participar né, ter aula com Akkari, Rafa [Moraes], a Lali, foi aí que aprendi. Depois comecei a jogar e peguei gosto pelo negócio, desde então quase todo fim de semana venho jogando. Comecei até a trazer pras lives que eu faço e se tornou um hobby, jogando por diversão”.

VEJA MAIS: Tá na Mão: Ricardo Souza percebe padrão e força fold com air no BSOP Millions

Não faltaram elogios ao trio de profissionais. “São pessoas sensacionais, muito experientes já no meio do poker”, comemorou Mariotto. “Começar com eles já de professor é uma oportunidade única eu diria. É um negócio que para mim está sendo uma base muito boa, ajudando pra caramba.”

Erick Mariotto, o "Mr.Falll", no BSOP Millions
Erick Mariotto, o “Mr.Falll”, no BSOP Millions

Segundo o streamer, a descoberta do poker como uma atividade recreativa pode atrair um público ainda maior. “Acredito que o poker tem muito a crescer, muitos eu percebo que acham que não dá pra se divertir, que é só aposta, mas não é. Poker também é diversão, eu jogo pra me divertir atualmente. Se ganhar algo no meio tempo é legal, mas a diversão, a adrenalina que o poker passa pra gente, a disputa que cria… É uma sensação única de desafio que poucos jogos passam hoje em dia.”

VEJA MAIS: Mão em pré-bolha termina em “marmelada” no 1-Day HR do BSOP Millions

Transmitindo jogos variados, ele contou que seu público tem aprovado o esporte da mente. “Eu jogo de tudo então não tenho muito um público fixo de um jogo”, explicou. “Isso me permite jogar o que eu quiser, e o poker a galera gosta. Até o pessoal que não entende poker fica na live assistindo e torcendo, tem bastante gente que gosta e acompanha todo fim de semana praticamente.”

Abra sua conta no maior site de poker do mundo clicando aqui.

Confira o último episódio do Pokercast: