COMPARTILHAR
Victor Teixeira - BSOP Natal
Victor Teixeira - BSOP Natal

A melhor experiência para um jogador de poker é ser campeão de um grande evento, já a pior delas, é ser o bolha da competição. O craque Victor Teixeira acabou experimentando das duas situações em um mesmo local, o BSOP Natal.

Em 2016, o jogador da Seleção Cearense foi o grande campeão da etapa, superando 653 jogadores e recebendo o prêmio de R$ 263.800. Já na edição deste ano, o jogador acabou ficando com a amarga posição de bolha do torneio, após ser eliminado por Luiz Duarte.

VEJA MAIS: Luiz Duarte acerta full house e elimina Victor Teixeira na bolha do Main Event do BSOP Natal

Apesar de ser o último eliminado na faixa de premiação, Victor vive um excelente momento da carreira, pois conquistou a segunda colocação no Main Event Medium do SCOOP, alcançando o prêmio de US$ 545.685,82, o sétimo maior resultado de um brasileiro nos feltros virtuais.

Em entrevista ao SuperPoker, o jogador falou sobre o resultado, a importância de uma etapa do BSOP no Nordeste e sobre os planos no futuro. Confira:

Qual a sensação de conquistar um resultado tão grande para o Brasil no Main Event do SCOOP?

Foi sinistro, pois não costumo jogar tão caro como esse torneio com US$ 1.050 de buy-in, mas grindei a reta toda nos eventos de US$ 215, valores inferiores e também já tinha passado para o Dia 2 em um torneio de US$ 530 e cai 50 left. Então, resolvi dar esse tiro no Main Event, pois estava em uma fase boa e também era o último dia de grind do PokerStars. Daqui já vou para Las Vegas, depois vou para o BSOP São Paulo e por isso resolvi dar o buy-in e deu bom. A ficha as vezes cai, em outros dias fico mais tranquilo, volto a lembrar e fico em êxtase. No dia eu nem dormi, cochilei duas horas, mas no dia seguinte, na academia, a ficha caiu e está assim alternando essa emoção.

Victor Teixeira
Victor Teixeira

Como foi a sua trajetória na competição?

O torneio todo fiquei bem, não fiquei short nenhum momento, sempre entre 30 e 40 blinds na média do torneio, passei para o Dia 2 com este stack. O segundo dia também caminhou muito bem e para o Dia 3 passei 4 de 18, se não estou enganado. Logo que o Dia Final começou, contra um dos melhores jogadores da mesa, o “SkaiWalkurrr”, jogador de heads-up caro, com mais de US$ 2 milhões de lucro, nunca tinha visto isso, já havia encontrado perto disso, mas nesse total nunca. Ele shova oito blinds, o cara do small blind da call e eu vou por cima com AK, o small folda e o “SkaiWalkurrr” mostra KQ e bate K no flop e Q no river, acabei perdendo pouca ficha, mas o pote era de quase 30 blinds. Ali eu pensei, será que vai ser mais uma trave? Já tinha feito 30 left no Sunday Million de WCOOP ou SCOOP, não me recordo, e cai de AA para KK, em pote de chip leader, só me lembrei desses episódios. Mas depois achei um blefe com 55 em que fiquei muito grande. Quando estava com 4-left, bateu um desespero porque o cara estava muito grande e eu os outros dois estávamos com um stack parecido, comigo estando um pouco à frente dos demais, então, meu novo objetivo era ficar em segundo. Se por acaso eu chegar no heads-up, vou tentar inventar algo, mas agora tenho que ficar em segundo, tenho que esperar os outros caírem. Quando eles caíram, no heads-up, eu cheguei a dobrar, mas ele jogou muito, matou a mesa final. Na semi eu fui muito bem, mas na decisão, ele matou.

Contra um field tão qualificado, qual foi a sua estratégia na decisão?

Quando passou 18 left, eu já peguei uma mesa muito boa, tinha dois ou três caras bons no dia, porque o cara que venceu o torneio, jogou de uma maneira totalmente diferente do que ele jogou no Dia 2, parecia outra pessoa, até rolou umas falinhas no 4-handed, pois quando quiseram deal ele nem respondia, eu soltei falinha dizendo que Hungria lembrava probirs (jogador número um do país, no site PocketFives) e ele também era húngaro. Mas voltando a situação, quando tinha 18, peguei uma mesa muito sonho, a outra mesa era mais difícil, com certeza, tinha o “Tonkaaa”e o “Lena900”. Então, minha mesa foi a mais tranquila de longe, aí eu já dei sorte. Na mesa final, como eu cheguei muito grande, tinha uns dois ou três caras bons que ficavam reagindo, mas foi bem tranquilo, como cheguei na decisão muito grande, deu para ficar tranquilo, mesmo contra caras muito bons.

Victor Teixeira
Victor Teixeira

Você é um dos representantes da região Nordeste, qual é a importância de uma etapa do BSOP aqui?

No ano passado a etapa foi em Recife e eu fiquei grindando o SCOOP, eu queria que a etapa fosse lá para Fortaleza, porque a última vez que teve lá eu ainda nem jogava, que foi em 2012. Mas por ter uma etapa aqui é bom, um voo tranquilo de 40 minutos, a galera toda se conhece, pois joga os circuitos regionais, então acaba tendo muita gente conhecida e é legal demais.

Qual foi a sensação de ganhar um BSOP e a importância de ter alcançado este resultado?

É algo diferente, pois depois desse grande resultado no SCOOP, vir aqui defender o título em Natal é uma sensação diferente, mas também estou com uma expectativa grande para Vegas. Depois desse resultado, estou mais leve para os torneios aqui.

Victor Teixeira - BSOP Natal 2016
Victor Teixeira – BSOP Natal 2016]

BSOP Natal terá transmissão AO VIVO do SuperPoker com cartas reveladas nos dias 28 e 29, às 14:30. Acompanhe Vitão e Vini Marques, Fábio “Deu Zebra” Monteiro e Leonardo Bueno em todas as emoções da reta final do Main Event.

Abra a sua conta no maior site de poker do mundo clicando aqui.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.