COMPARTILHAR
Andrew Beal enfrentou simplesmente os maiores nomes do poker na época

Os desafios de poker heads-up voltaram a ganhar destaque nos últimos tempos, carregados pela popularidade do Galfond Challenge e da disputa entre Doug Polk e Daniel Negreanu. No entanto, dificilmente um deles conseguirá superar a história de Andy Beal contra “A Corporação”, tanto pelos nomes quanto pelos valores envolvidos.

VEJA MAIS: Streamer do PokerStars vence all in quádruplo, mas demora para entender o porquê

De um lado, um time de diversos dos principais nomes do poker como Phil Ivey, Chip Reese, Gus Hansen, Barry Greenstein, Doyle Brunson, Todd Brunson, Jennifer Harman, entre outros, batizado de “A Corporação”. Do outro, o banqueiro, empresário e matemático Andy Beal, cujos investimentos acumularam um patrimônio de US$ 8 bilhões, segundo a revista Forbes.

Presidente do Beal Bank, o americano era fascinado pelo poker, especialmente pelo Limit Hold’em, mas gostava de jogar caro e enfrentar os melhores. Em 2001, esse desejo deu início a um desafio contra “A Corporação”. Os profissionais juntaram seus bankrolls e colocaram US$ 10 milhões contra os US$ 20 milhões do bilionário.

VEJA MAIS: Brunno Botteon quebra recorde de Caio Pessagno que durava quase oito anos

Como o jogo foi privado e não contou com nenhum tipo de cobertura oficial, o que se sabe são através de relatos de pessoas que acompanharam e estavam envolvidas no duelo. A disputa teria começado com limites de US$ 50.000/US$ 100.000 (blinds de US$ 25.000/US$ 50.000), mas durante os três primeiros anos chegaram até US$ 100.000/US$ 200.000.

Placa indicando a mesa especial do desafio (Reprodução/Twitter Michael Craig)
Placa indicando a mesa especial do desafio (Reprodução/Twitter Michael Craig)

Os profissionais se revezavam nos jogos contra Andy quando o empresário visitava Las Vegas, e sofreram com swings milionários na disputa. Ao fim, o recreativo saiu vitorioso, levando os US$ 10 milhões dos jogadores. O duelo teria incluído um pote de US$ 11,7 milhões vencido pelo bilionário.

VEJA MAIS: João Simão “chama o VAR” após bad beat insana

Dois anos depois, em 2006, Andy aceitou uma revanche dos profissionais, que somaram mais US$ 6 milhões e escolheram Phil Ivey para a batalha. Em três dias intensos no Wynn Casino, em Las Vegas, em jogos com limites chegando até US$ 50.000/US$ 100.000, Ivey saiu com lucro de US$ 16,5 milhões. Assim, recuperou o bankroll inicial e ainda garantiu um lucro de US$ 6,5 milhões para “A Corporação”.

Em 2006, o americano Michael Craig, uma das pessoas que acompanhou o duelo, escreveu o livro “O Professor, o Banqueiro e o Rei Suicida” (em tradução livre). Nele, conta os bastidores do duelo e as emoções dos milionários potes disputados.

Confira o último episódio do Pokercast:

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

    Você concorda com os termos de uso do SuperPoker, que utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e armazena os seus dados acima solicitados sem finalidade comercial apenas para comunicação direta com você e acesso aos serviços do SuperPoker. Você pode solicitar a remoção dos seus dados pessoais do SuperPoker a qualquer momento.