COMPARTILHAR
João Simão - MILLIONS South America
João Simão.

Nessa semana, o embaixador do partypoker João Simão compartilhou o pensamento sobre uma mão jogada em um torneio de US$ 5 mil. A ação escolhida foi uma overbet por blefe no river. “Eu separei essa mão porque foi em um torneio de US$ 5.000 Main Event e é um spot bem legal, que agrega muitas coisas”, contou o jogador em suas redes sociais.

O jogador iniciou o vídeo dando uma valiosa dica para os seus seguidores. “Uma coisa importante do poker é deixar seus ranges balanceados. Então, eu peguei esse conceito de fazer uma overbet no river por blefe, porque analisando a maioria dos jogadores essa ação é feita apenas por valor. Por isso, eu acho importante, principalmente pra galera que joga mais barato, aprender ver oportunidades para fazer por blefe e deixar mais balanceada essa opção de jogada, pois se não, as pessoas vão sempre foldar para o seu overbet e às vezes você tem essa possibilidade e não pode utilizar desta ferramenta porque ficará previsível e desbalanceado”.

VEJA MAIS: Alex Foxen bate Viktor Blom no heads-up e crava terceiro evento do High Roller Club na semana

A ação aconteceu nos blidns 800/1.600 e antes de 200, Simão deu mini-raise em middle position com KJo e recebeu call apenas do big blind. “É um raise bem tranquilo, jogando 200 blinds deep e a defesa do big blind também era esperada”, comentou.

O flop foi 4A8, rainbow, e o brasileiro c-betou 2.904. “Também é uma c-bet bem tranquila, o A está bastante no meu range e alguns pares eu também vou apostar. Posso ter um 8 e querer proteger”.

Clique aqui para conhecer o SuperPoker Team Pro

João seguiu explicando sobre a c-bet. “Ele tem muita mão que continua, um 4, 8 e os pares. Ainda tem alguns A no range dele defendendo o big, além de 76, 65, 53s, que são as brocas. Uma coisa boa de explicar de c-bet nesse board que chamamos de ‘XXY’, onde o X são cartas baixas e o Y as altas e define muito bem o top pair, é bem diferente se o flop foi 259 e o 9 é o top pair e que muitas vezes vai deixar de ser. Então, quando o board tem essa definição, são bons para você seguir indo para um segundo barril, é quase obrigatório porque o 4x, 8x e 65 vão desligar muito facilmente no turn e por isso você vai ganhar muito dinheiro, menos lucrativo caso o flop fosse AQ4, porque seu range de blefe tinha muita equidade com a broca, então é importante ficar bem atento em quais tipos de board c-betar, com A-high e K-high, como a maioria já faz, mas também naqueles que são bons para dar o segundo barril”.

Após o adversário pagar o turn foi um Q, a segunda carta de copas. “Uma carta muito boa pra mim, porque o 4x, 8x e o 65 ficam em uma situação muito ruim”, o jogador continuou falando sobre o tamanho da aposta. “Eu não preciso fazer size alto para tirar essas mãos, o A não vai largar fácil para nenhum size, por isso não vejo motivo para fazer isso, mas também não posso fazer tão baixo, já que tem straight draw e flush draw”.

VEJA MAIS: Bicampeão! Dante Goya vence o Evento #10-Mini do Poker Masters PLO do partypoker

João colocou 6.360 fichas e novamente foi pago. O river foi K, a terceira carta de copas. “Aqui é um belo candidato para overbet, porque estou bloqueando os dois pares como KQ e até AK, acho justo ele defender o AK ao invés de 3-betar, inclusive, eu faria isso, pois deixa fora do range percebido, jogo o pote controlado fora de posição, vai me induzir a comprar o AK, como foi o caso e ele ainda pode blefar os boards de cartas baixas, representando a defesa do big blind”.

O mineiro ainda deu outro argumento para ir para a overbet. “O outro motivo é que o 4x, 8x, as brocas do flop, praticamente, sempre largariam no turn, quando ele continua o range é bem capado, bastante Ax. Ele pode ter trinca? Ter dois pares? Pode, mas é mais provável que ele de raise, quando ele chega no river só dando check/call, o range fica bem capado no A. Se fosse um spot com menos big blind seria ainda melhor, porque nesse caso ele pode sim só dar call para controlar, como um 84, em que ele não se põe em uma situação difícil, fora de posição em um pote muito grande”.

VEJA MAIS: partypoker dá chance de se classificar ao WPT World Online Championships de graça; confira

“O range dele é forte o suficiente para pagar um bet, pois é muito provável ser um Ax, mas não o suficiente para pagar uma overbet. Se eu coloco meio pote, ele vai pagar quase 100% das vezes e estou me auto value betando, que é um pote que vai pra ele, se eu apostar baixo também e se eu fizer pote começo a colocá-lo em uma situação difícil”, apontou Simão que pontuou outro motivo. “Eu tenho todos os topos do range nessa situação, as trincas, JT, os flushes a mesma coisa, AK, AQ”.

Simão falou da importância de saber representar muito bem o seu range. “Isso é importante, você ter um número alto de combinação de mãos que jogam assim por valor quando você está blefando. Se nesse caso eu vou para uma overbet, mas estou representando um range muito capado fica mais fácil ele pagar, nesse caso não, são várias combinações por valor. Outro ponto é que dificilmente as pessoas value betam apenas com um par, como é o caso, em muitas situações as pessoas optam por dar check aqui, por ter sequência, flush e diversas combinações de dois pares. Não faz sentido eu fazer uma aposta que represente apenas um par com kicker bom, por exemplo um AT querendo ser pago por A5, seria muito otimista da minha parte fazer isso, eu não posso fazer um size falando que eu tenho essa mão, mas sim os combos de valor”.

VEJA MAIS: Yuri Martins cai na mesa final do Evento #7-Mini do Poker Masters PLO no partypoker

O mineiro falou de alguns pontos que poderia jogar diferente. “Acho todos esses motivos interessantes para um overbet, penso que é errado não apostar no turn, no flop você pode até dar check, mas eu prefiro definir a mão e tem muitas cartas boas para eu continuar. No river, eu poderia abortar, se bate um 4, 5, mas um K é uma carta muito interessante, pois aumento muito as combinações de mãos que eu jogo por valor, facilitando-o foldar um A”, concluiu o jogador.

Por todos esses motivos apontados, o jogador foi all in de 244.620 em um pote com pouco mais de 100.000 fichas. O jogador pagou e mostrou Q8. Com dois pares, o adversário puxou o pote.

“Na minha opinião, é um bluff catcher. Ele está em um spot bem desconfortável com o Q8, porque ele tankou bastante. Acho ok ele pagar, pois é um bom board para eu fazer por blefe e ele bloqueia algumas mãos que eu faria essa jogada por valor como QQ, 88 e AQ, mas ele faz consciente que eu não estou fazendo isso por valor em nenhuma mão melhor que a dele, que está querendo encontrar um blefe pela frente. É um call realmente difícil e acho que no longo prazo eu vou ganhar bastante fazendo essa jogada, não me arrependi, apesar de ter dado errado, não sejam orientados pelo resultado, uma coisa muito importante no poker”, analisou a jogada do adversário.

Para consultas e atendimento personalizado em seu idioma, contate [email protected] ou fale com o nosso Call Center no Whatsapp no seguinte telefone: +55 22 99226-5006 de 10h às 22h (horário de Brasília).

Ainda não tem conta no partypoker? Crie agora a partir deste link.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.