COMPARTILHAR
Kadu Campion - Campeão Main Event WSOP Brazil
Kadu Campion - Campeão Main Event WSOP Brazil

Kadu Campion, vencedor da WSOP Brazil no Rio de Janeiro, é um cara que está batalhando nas mesas faz tempo. Me acostumei a vê-lo jogando desde a época do saudoso Paradise, casa de poker inagurada em 2005 na cidade de São Paulo.

Pai de 4 filhos e casado com a também jogadora – e craque – Milena Magrini, Kadu bateu um field de 1.013 entradas no Main Event e ficou com o prêmio de R$700.000. O paulistano do tradicional bairro da Mooca e torcedor do Corinthians também se tornou uma espécie de Rei do Rio.

Nesse ‘5 Perguntas’ de estréia, falei com Kadu e descobri que o craque, com tantos anos de experiência, ainda tem um sonho a ser realizado nas mesas.

 

5P: O senhor vinha se destacando frequentemente nos torneios de PLO, além disso é regular de cash games da modalidade em São Paulo. Como foi fazer a transição para um torneio de Holdem?

Kadu: Para mim é bem tranquilo a transição. Jogo os dois diariamente, começo no torneio, depois vou para a mesa de cash, caso eu caia.

Fala, campeão!

O senhor acredita que ao jogar descalço o dia final da WSOP Brazil lançará uma tendência?

Joguei descalço todos  os dias. Ia de chinelo e o deixava embaixo da mesa (risos).

O que muda na sua caminhada um título como esse?

Ainda não sei o que vai mudar, só sei que virão coisas boas por aí!

Como é ser profissional de poker há mais de 10 anos e como o Sr lida com altos e baixos?

Eu sou muito tranquilo. Sei que eles (os adversários) levam, mas em algum momento devolvem. As vezes com juros (risos).

Quais são suas aspirações no poker daqui por diante?

Vou continuar igual, jogando aqui em São Paulo e viajando sempre que der. Continuarei indo atrás de mais títulos importantes! Um dia quero fazer heads-up de um grande torneio contra a Milena e ganhar, lógico.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.