COMPARTILHAR

O Brasil voltou a ter o maior poker do mundo fora dos Estados Unidos após o BSOP (Brazilian Series of Poker) Millions contabilizar 2.934 entradas no Evento #1 da série de torneios. Até então, o maior torneio fora do berço do poker pertencia aos chineses, que viram o APPT (Asia-Pacific Poker Tour) Beijing Millions chegar a 2.732 entradas no final de julho deste ano.

O Evento #1 teve 527 inscrições no Dia 1A, 594 no Dia 1B, 821 no Dia 1C e 992 no Dia 1D. Foram usadas 144 mesas de poker.

A entrada de R$ 460 do torneio de R$ 500 mil garantidos dava direito a 15 mil fichas a serem apostadas em blinds de meia hora no Dia 1 e 45 minutos no Dia 2 e Dia 3.

Tirados os R$ 60 de rake pagos por cada entrada e os 3% tradicionalmente subtraídos para pagamento da equipe de funcionários envolvida no evento, o montante arrecadado chega a R$ 1.138.392.

Até então, o maior torneio de poker que já houve no Brasil era do BSOP de 2013, quando atingiu 2.446 entradas no Millions daquele ano.

Buy-in e premiação total

Na comparação entre os torneios gigantes do Brasil e da China, o Brasil, contudo, ainda fica atrás. Enquanto o evento chinês teve um buy-in de US$ 480, o 500K brasileiro cobrou uma entrada de US$ 182. A premiação total do mandarim foi de US$ 1,1 milhão, enquanto a verde e amarela somou US$ 452,5 mil.

Contudo, a grande promessa do poker brasileiro está no Main Event – que não só tem previsão de bater a margem de 3 mil inscrições como tem um buy-in de US$ 1.183 (R$ 3 mil), valor duas vezes e meia maior que o jogo chinês.