COMPARTILHAR
Brasil no SCOOP

Inicialmente, a programação original do SCOOP (Spring Championship Of Online Poker) iria até a última terça-feira (19), se encerrando junto com o evento principal. Mas devido ao grande sucesso da série, o cronograma de torneios foi estendido até o dia 31 de maio e distribuirá mais de US$ 130 milhões em 124 eventos.

Como já se tornou rotina nas principais séries do poker online, o Brasil está tendo uma excelente performance. Ao todo são 87 pódios com 31 vitórias, 27 segundos lugares e outras 29 vezes na terceira colocação.

VEJA MAIS: João Hayashi fala sobre título no SCOOP e acordo recusado no heads-up: “Ri e resolvi jogar”

O desempenho coloca o país na segunda colocação do ranking, ficando atrás apenas do Reino Unido. Até o momento os britânicos somam 34 títulos, 28 vice-campeonatos e 32 vezes completando o pódio. É importante lembrar que muitos jogadores de outras nacionalidades jogam com a bandeira britânica, já que seus países de origem possuem o poker online como mercado fechado, ou seja, jogando apenas contra adversários locais.

A grande performance brasileira na série se deve ao desempenho do país nas versões Low e Medium. Em ambos os níveis de buy-ins o país lidera a classificação.

No nível de entrada mais acessível são 15 vitórias, seis pratas e mais 12 bronzes contra oito títulos, oito vice-campeonatos e seis bronzes do Reino Unido, segundo colocado. Já no Medium a disputa é mais acirrada, tendo apenas um título de vantagem para os russos. Os tupiniquins venceram em 11 vezes contra dez.

VEJA MAIS: Dominante na mesa final, Murilo Figueredo é campeão do Evento #82-High do SCOOP

Na versão mais cara, a High, o domínio é total dos britânicos. São impressionantes 16 vitórias, outros 13 heads-up’s e 15 terceiros lugares. Quem mais se aproxima na tabela de classificação é a Holanda, com seis triunfos, 11 segundos lugares e seis bronzes. O Brasil aparece na quarta colocação com cinco títulos, dez pratas e seis terceiros lugares.

O grande sucesso nas versões Low e Medium se deve também pelo número de mesas finais que o país alcançou. Dos 81 torneios já concluídos, o Brasil esteve presente em 52 decisões da versão mais acessível com 96 jogadores. Em três torneios, no Evento #5, Evento #29 e Evento #54, o país colocou quatro representantes na decisão.

No Medium o país compareceu em 49 decisões, sendo que 77 tupiniquins alcançaram as primeiras posições. O grande destaque ficou com o Evento #69, em que o Brasil dominou as três primeiras colocações e ainda teve um quarto representante na mesa final.

O número de mesas finais no High também é mais discreto: são 33 com 49 jogadores. O grande destaque é Murilo Figueredo, o único brasileiro a alcançar cinco deciões, todas neste nível de buy-in.

Confira o quadro de medalhas completo:
Reino Unido 34 28 32 94
Brasil 31 27 29 87
Rússia 23 21 19 63
Holanda 16 16 10 42
Alemanha 15 22 19 56
Canadá 11 16 23 50
Ucrânia 11 3 5 19
Noruega 8 8 9 25
Áustria 7 11 12 30
10º Suécia 7 11 7 25
11º Irlanda 6 5 4 15
12º México 6 2 4 12
13º Finlândia 5 8 9 22
14º Grécia 5 7 3 15
15º Bielorrússia 5 6 11
16º Hungria 5 5 6 16
17º Romênia 4 4 3 11
18º Lituânia 4 3 1 8
19º Polônia 4 2 5 11
20º Argentina 4 1 4 9
21º Bélgica 3 3 2 8
22º Dinamarca 3 2 3 8
23º China 3 2 1 6
24º Peru 3 1 1 5
25º Japão 2 4 2 8
26º Malta 2 3 1 6
27º Líbano 2 2 1 5
28º Bulgária 1 3 1 5
29º Croácia 1 2 3
30º Cazaquistão 1 2 3
31º Eslováquia 1 1 2 4
32º Macedônia 1 1 1 3
33º Uruguai 1 1 1 3
34º República Tcheca 1 1 2
35º Macau 1 3 4
36º Letônia 1 2 3
37º Moldávia 1 1 2
38º Coréia do Sul 1 1
39º Luxemburgo 1 1
40º Chipre 1 1
41º Eslovênia 1 1
42º Estônia 2 1 3
43º Chile 2 2
44º Costa Rica 1 1 2
45º Sérvia 1 1 2
46º Andorra 1 1
47º Geórgia 1 1
48º Argélia 1 1
49º Tailândia 3 3
50º Filipinas 1 1
51º Guatemala 1 1
52º Bolívia 1 1
53º Gibraltar 1 1
54º Montenegro 1 1

Abra sua conta no maior site de poker do mundo clicando aqui.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.