COMPARTILHAR
Brunno Botteon está entre os melhores jogadores do mundo da atualidade
Brunno Botteon está entre os melhores jogadores do mundo da atualidade

Brunno Botteon é, incontestavelmente, um dos melhores jogadores de poker da atualidade. Além de resultados constantes, o profissional brasileiro aparece entre os três melhores do ranking do PocketFives, o mais conceituado dos feltros virtuais. Mas qual o “segredo” do craque? Para o capixaba, uma de suas principais qualidade é desapego.

VEJA MAIS: Streamer larga QQ pré-flop e vê showdown absurdo: “Sempre AA ou KK”

Em entrevista a Guilherme Kalil para o Pokercast, o craque falou sobre o assunto, revelando uma árdua trajetória até o topo. Dos problemas pessoais até os diversos recomeços como profissional de poker. “Pra mim, o desapego é essencial e uma das minhas melhores características”, revelou o profissional. “Eu vivi na m… Quando tinha R$ 400 estava tudo bem, estava feliz por ter aquela quantia para sobreviver de uma forma básica, então viver esse momento em uma situação financeira bem ruim e achar que estava bom, eu não estava nem ai para derrota ou o quanto vou perder, o máximo que vai acontecer é eu voltar a ser aquela pessoa, vou sobreviver e vou dar um jeito”.

O profissional continuou citando exemplos. “Eu não me apego ao dinheiro. Se eu tiver que fazer, como jogar caro ou blefar em uma reta, que se dane o dinheiro. Óbvio que eu vou ter uma emoção ali, também não sou um robô, mas tenho bastante desapego”.

VEJA MAIS: Streamers são obrigados a apagar anos de conteúdo da Twitch; entenda por quê

Novamente, o jogador ressaltou a trajetória para desenvolver essa habilidade. “O que me ajudou muito foi a minha história de vida, por ter passado o que passei, as coisas não foram fáceis””.

Somando mais de US$ 4,6 milhões em premiações, sendo mais de US$ 2 milhões de lucro, somando os três principais sites da atualidade, Brunno Botteon possui em seu currículo dois títulos de WCOOP (World Championship Of Online Poker) e dois vice-campeonatos da WSOP. Mesmo com esse currículo, o jogador também aponta que a gestão de bankroll é importante. “Eu também não sou um doido. Tenho um certo controle e sei o que bato ou não, sei os torneios que posso ter um EV positivo e, se eu tiver uma banca confortável, vou jogar aquilo. Em alguns momentos, se eu der um buy-in caro, não vou me sentir confortável, vou ficar ‘scared money’. Existe um limite, tenho isso bem controlado”.

Confira a entrevista completa de Brunno Botteon ao Pokercast:

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

    Você concorda com os termos de uso do SuperPoker, que utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e armazena os seus dados acima solicitados sem finalidade comercial apenas para comunicação direta com você e acesso aos serviços do SuperPoker. Você pode solicitar a remoção dos seus dados pessoais do SuperPoker a qualquer momento.