COMPARTILHAR
Alisson Piekazewicz - BSOP Curitiba
Alisson Piekazewicz - BSOP Curitiba

Profissional há cerca de quatro anos, Alisson Piekazewicz é um dos destaques do poker brasileiro nas mesas do BSOP Curitiba, além de estar em grande fase nos feltros online. Nessa semana, ele cravou pela segunda vez o Sunday Warm-Up do PokerStars, chegando ao quarto título de torneios major do site nesse semestre.

Curitibano, ele está radiante com a volta do BSOP à cidade, se aproveitando de todos os benefícios de jogar em casa. Como se isso não fosse suficiente, ainda se classificou com o maior stack no Dia 1 do Start-Up, começando a etapa com tudo.

Nos eventos ao vivo em Curitiba, Alisson já se deu bem neste ano, conquistando a vitória no High Roller do MasterMinds. Uma curiosidade é que, na mesa final desse torneio, estava também seu irmão, Alessandro, que entrou no mundo do esporte da mente por influência de Alisson.

Alisson Piekazewicz - BSOP Curitiba
Alisson Piekazewicz – BSOP Curitiba

Em entrevista ao SuperPoker, ele falou sobre a vantagem de disputar uma etapa do BSOP em casa e ainda comentou a relação com seu irmão. Confira.

Qual a sensação de jogar um BSOP em casa?

É diferente em tudo, comodidade principalmente. O fato de você estar na sua casa, dormir na sua cama, comer sua comida, conhecer o lugar onde é o torneio, é mil vezes melhor.

Você vem com bons resultados no online e começou bem no Start-Up. Acredita em boa fase, o famoso churrilho?

Eu acredito pela questão, principalmente, da confiança. Quando você ganha seguido várias vezes, significa que alguma coisa certa está fazendo. Isso te dá confiança e, em situações que você está em dúvida, você vai mais confiante, acaba tomando mais riscos e parece que, sei lá, seu flush bate, seu flip segura. Acredito um pouco, mas é mais na questão da confiança mesmo, você acaba pegando os spots melhores e acaba virando uma good run.

Falando em confiança, passar chip leader logo no primeiro torneio da etapa também ajuda?

Com certeza, ainda mais no primeiro dia. Eu acabei dando três entradas, mas já vim disposto a isso, a não desistir, digamos assim. Começar o BSOP indo bem tudo muda, você já começa mais leve.

Alessandro Piekazewics
Alessandro Piekazewicz

Seu irmão, Alessandro, também se classificou para o Dia 2. Como é a relação entre vocês? Conversam bastante sobre poker?

Eu tive direta influência no fato de ele jogar poker. Não moro mais com ele faz dois anos quase, mas a gente conversa todo dia, damos coach juntos, somos do mesmo time e tudo. Desde que comecei a jogar poker há 8 anos e quando eu virei profissional, há uns três ou quatro anos, e ele também começou a jogar, a gente discute mão. É sensacional, porque ele é meu irmão, joga muito bem, é bom ter alguém próximo, da sua família, para conversar.

Vocês já chegaram a fazer heads-up em algum torneio?

Online chegamos a fazer um heads-up de um torneio, não lembro qual, há dois ou três anos, quando ele ainda jogava para mim, acho que foi no PokerStars. Ao vivo, a gente fez a mesa final do MasterMinds juntos, mas só isso, heads-up ao vivo nunca aconteceu.

Você ganhou o High Roller do MasterMinds Curitiba. Já teve muitas alegrias nos torneios daqui?

Eu não jogo muito live em Curitiba para falar a verdade, jogava mais antigamente. Hoje em dia, não tenho tanto esse costume, porque a maioria dos torneios bons é no fim de semana, o Dia 2 é no domingo, então prefiro muito mais jogar online. Mas sempre que tem um torneio maior assim, mais especial, eu procuro jogar e felizmente sempre tem dado boas lembranças e bons resultados.