COMPARTILHAR
Devanir Campos - ADTP
Devanir Campos - ADTP

Hoje (26), foi dado o pontapé inicial para a maior reunião de profissionais de poker da América Latina, o Encontro da Associação dos Diretores de Torneio de Poker (ADTP). Tendo o apoio da Confederação Brasileira de Texas Hold’em, o congresso teve todas as suas vagas preenchidas com antecedência.

VEJA MAIS: Belo gesto ou collusion? Jogador “alivia” para adversária na bolha do Monster Stack e é criticado na WSOP

Com o salão lotado, muitos profissionais contaram suas experiências, opinaram, sugeriram e discutiram possíveis mudanças nas regras para beneficiar o melhor andamento de um torneio de poker.

Devanir Campos, Diretor Executivo do BSOP, falou sobre a grande procura dos profissionais, o formato dinâmico do encontro e as expectativas com a reunião. Confira.

Como você avalia o intuito do Encontro da Associação dos Diretores de Torneios de Poker (ADTP)?

É um grande sucesso, pois lotamos todas as vagas que tínhamos, se tivéssemos mais lugares, com certeza teríamos mais gente. Por causa do local e da limitação física, acabamos lotando. Estamos vendo pessoas de todos os cantos do Brasil, gente do Pará, Rio de Janeiro, todos os estados do Sul do país, Centro-Oeste, acho que está bem representado, temos até representante do Uruguai, mostrando que a América Latina já possui uma presença nos encontros da ADTP e esse número tende a aumentar nos próximos anos. Isso só mostra o amadurecimento e o crescimento do nosso esporte, em que todos enxergam que precisa de uma unificação, que precisamos falar a mesma língua em relação as regras e a vontade que todos tem de contribuir, de dar a sua opinião, de querer sugerir uma mudança, algum texto que não esteja bom, sugerir um procedimento e o principal mérito da ADTP é esse conjunto de profissionais, que largam o seu dia de trabalho para fazer uma coisa que tem um duplo significado, com as trocas de experiência e o crescimento do esporte.

Devanir Campos - ADTP
Devanir Campos – ADTP

O que você pensa sobre essa troca de experiências e a discussão saudável com todos os participantes?

O poker é um jogo tão fascinante, porque ele cria situações novas a cada torneio. Tem gente que trabalha na Europa há 20 anos com isso e sempre vê coisas novas. A troca de experiências é fundamental, a gente ouve muito o que as pessoas falam, pois acontece uma coisa inédita em um clube pequeno, que vai beneficiar todo mundo no futuro, por isso a troca de experiência entre todos é muito importante. Não fazemos a ADTP para ser uma coisa ditatorial, de imposição de regras, pelo contrário, é um fórum aberto, é a oportunidade em que todo mundo tem voz, pode falar, fazer a sua inserção e esse é o aspecto mais legal, é aberto, gratuito, democrático e positivo.

Diversos profissionais acabaram se manifestando sobre a qualidade dos profissionais na WSOP, esse encontro mostra que o Brasil está cada vez mais profissional nesse aspecto?

Sim, o Brasil está cada vez mais profissional, não só nós, mas como toda a América Latina tem melhorado em tudo: qualidade estrutural dos torneios, de dealers e até dos próprios jogadores, com diversos campeões pelo mundo. Acho que o ponto fundamental é que sendo mercados novos, o latino-americano em geral, comparado com Europa e Estados Unido, isso dá para nós uma coisa muito legal, pois começamos sem nenhum vício, sem estar fazendo uma coisa por vinte anos repetidamente. Então, podemos olhar as melhores práticas e não temos medo de mudar, sempre querendo evoluir em alguns pontos, mas tem gente que faz a mesma coisa há mais de trinta anos e acaba sendo mais difícil para eles quebrarem um paradigma. Isso acaba sendo a principal vantagem para nós sul-americanos, que temos menos apego de quebrar algum paradigma antigo.

ADTP
ADTP

Quais são suas expectativas para a sequência do evento?

São muito boas, pois vamos passar por algumas atividades que são muito mais de discussão do que de explicação, pois em algumas situações a gente conta como é a aplicação da regra fora e em outros torneios, mas agora são mais coisas de discutirmos as novidades e inovações, que são o action clock, o big blind ante, o button ante. Então, vai ser legal porque já tem gente no Brasil utilizando, tem pessoas com experiência, outros com dificuldade na aplicação, em que algum jogador acabou fazendo alguma coisa inesperada e todo mundo vai acabar contribuindo. Depois dessa experiência, talvez vamos sair daqui sabendo quais são as melhores práticas, sabendo de quem já teve a tentativa e o erro.

A realização do V Encontro da Associação dos Diretores de Torneios de Poker é promovido pela Confederação Brasileira de Texas Hold’em.