COMPARTILHAR
Ivan Zimmermann
Ivan Zimmermann

Se as transmissões ao vivo do SuperPoker já eram conhecidas pela alta qualidade dos craques que comandam os microfones, no BSOP Millions a melhor equipe do Brasil vai receber um reforço de peso. Ivan Zimmermann, narrador que ficou famoso por narrar esportes americanos e tem Copa do Mundo e Olimpíadas no currículo, fará parte da transmissão ao vivo do evento.

Ivan começou a aprender mais sobre o poker há cerca de 10 anos, quando transmitiu episódios do cash game high stakes Poker After Dark. Desde então, o jogo virou uma das paixões do narrador, que atualmente realiza um home game mensal para praticar o hobby. Presente no cenário do poker desde os primeiros passos do BSOP, ele comemorou o crescimento do esporte no país.

Para o maior evento de poker do hemisfério Sul, o SuperPoker preparou uma grade de transmissão que vai deixar os fãs do esporte da mente grudados na tela. Os trabalhos começam logo na estreia, a partir das 21h, com o Torneio das Celebridades. Essa transmissão, assim como a do Torneio dos Youtubers, no sábado (2), a partir das 18h, serão as únicas sem a tecnologia das cartas abertas. Nos dias 30/11 e 1, 6 e 7 de dezembro, acontecerão as transmissões dos dias finais do Super High Roller e do Main Event, onde Ivan poderá soltar o famoso bordão “fogo na bomba!”

Antes que as cartas comecem a rolar, o craque dos microfones falou ao SuperPoker sobre seu relacionamento com o jogo e a expectativa para o evento. Confira.

Ivan Zimmermann
Ivan Zimmermann

Como começou sua trajetória no poker?

Eu conheço o poker há uns 20 anos, mas o verdadeiro poker, digamos, foi desde 2007, 2008, quando eu transmiti no BandSport o Poker After Dark. Fui escalado para narrar o poker porque eu falei que sabia jogar, mas depois de cinco minutos de transmissão eu falei ‘malandro, que roubada eu me meti, não sei porcaria nenhuma disso aqui (risos)’, estava o [Leandro] Brasa comentando, o [Igor] Federal, C.K [Christian Kruel], Raul Oliveira, o [Juliano] Maesano, e quando eles começaram a comentar eu falei ‘eu pensei que sabia de poker’. Daí comecei realmente a ler mais, jogar com amigos, hoje até promovo home games uma vez por mês, daí que eu fui entender realmente o que é o poker, hoje estou bem familiarizado.

Apesar de ter vivência no jogo, essa é a primeira vez que você transmitirá poker ao vivo. O que espera dessa experiência?

Vai ser um aprendizado, sempre é, por mais que você tenha horas de transmissão, narração. Principalmente em um esporte que nem o poker, por mais que você estude, jogue e leia, você sempre tem algo para aprender, isso que é realmente legal desse esporte fascinante. Você acha que virou o ‘bambambam’ e daqui a pouco toma uma fatiada que perde até o rumo.

Como vai ser fazer parte da equipe do seu amigo Vitão Marques?

O Vitão é um cara que eu acompanho, até comentei com ele semana passada que estava assistindo, vai ser outro aprendizado também. O legal do poker é que você nunca sabe tudo sobre o esporte, de repente alguém que está começando agora diz uma frase e você percebe que tem sentido. O Vitão, com a experiência que tem em narração e transmissão, vai ser realmente um aprendizado e eu estou muito grato pelo convite para realmente fazer um bom trabalho, esperar um ótimo torneio.

Ivan Zimmermann
Ivan Zimmermann

Para você, que acompanha faz tempo, como é ver o crescimento do poker no Brasil?

É muito legal ver hoje o BSOP, quem viu o começo como eu acompanhei, a luta pela legalização e tudo mais. Contavam aquelas histórias ‘meu tio perdeu um apartamento’, mas nunca ouvi falar de quem ganhou, porque se alguém perdeu uma fazenda, alguém ganhou (risos). Isso é mais algo do folclore do Brasil, década de 40, 50, que o cara jogava a mulher dele na mesa, hoje não. Hoje para quem estuda, lê, é uma coisa muito profissional. Difícil muita gente entender que é um esporte, com o cara na mesa, sentado, mas aí é que está, precisa também de preparo físico, porque você vai jogar oito horas por dia e, pra ficar sentado esse tempo, você tem que manter a postura e tudo. O que o poker ensina para todo mundo são duas coisas: paciência e disciplina.

Você já marcou presença em outras etapas do Millions. É realmente um evento diferenciado?

É muito diferenciado e muito bem organizado. Eu falo para amigos que está tendo torneio e eles dizem ‘campeonato de poker, que é isso?’ Quando eles entram e olham os salões, as mesas, souvenir sendo vendido, camiseta, livros e tudo mais, é realmente algo que você fica pensando em como é o poker no Brasil. Eu me sinto grato de ter participado do começo disso, eu vi o começo do que é o BSOP hoje, se não me engano o primeiro teve 27 jogadores ou algo assim e hoje você vê aí com 2 mil, 3 mil jogadores, são números impressionantes.

O BSOP serve de exemplo para muito esporte no brasil, como basquete, natação, futebol, que não são tão bem organizados como o BSOP, onde as regras são claras e não se muda a regra no meio. O futebol brasileiro está totalmente falido, você vê uma partida de Série B no Serra Dourada e tem meia dúzia de parente de jogador assistindo e aquele estádio enorme vazio. Você vai em uma etapa de poker e tem salões cheios, torneios paralelos, de repente São Paulo, nessa época, vira uma Vegas da vida.

Abra sua conta no maior site de poker do mundo clicando aqui.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.