COMPARTILHAR
Cat Valdes -
Cat Valdes - "Catrific"

O assunto das mídias sociais de poker no fim de semana foi a desclassificação de Cat Valdes do Main Event do WSOP Circuit Bally’s. Mais conhecida pelo apelido “catrific”, a jogadora foi vítima de um erro da organização, mas também teve uma atitude questionável.

No entanto, o que realmente avivou a polêmica foi um vídeo postado por ela em seu canal no Youtube. Sob o título “Por que fui expulsa da WSOP”, o vídeo traz Cat explicando a situação sob seu ponto de vista e acusando o staff do torneio de ser desrespeitoso.

VEJA MAIS: Henri Buehler sofre com bad beat maldosa no river após cooler; assista

Tudo começou quando a jogadora se inscreveu em um torneio paralelo de buy-in US$ 400. Ela, então, se dirigiu para a área errada do torneio, onde um funcionário não conferiu corretamente o ticket de inscrição e deu a ela um stack, mesa e assento para jogar o Main Event, que tinha buy-in de US$ 1.700.

Até aí, seria impossível apontar qualquer erro de conduta da recreativa, que apenas havia sido encaminhada de forma incorreta pela organização. No entanto, ela admite no vídeo que percebeu o erro após alguns momentos, mas optou por não falar nada.

“Eu pensei que deveria contar para alguém, mas que isso criaria um caos” explicou Cat no vídeo. “Pensei ‘E se eles paralisarem o torneio e as pessoas ficarem brava comigo? Eu já eliminei alguém, será que a pessoa pode voltar?’ Eu pensei todas essas coisas enquanto jogava e mandei mensagem para um amigo. Ele me disse que, provavelmente, se eu premiasse, eles tirariam a diferença de US$ 1.300 do prêmio”.

VEJA MAIS: Super Short Deck da Triton Poker terá maior buy-in da história do poker live

Após algum tempo, ela foi chamada por um membro da organização, que já havia percebido o erro. Segundo a Youtuber, o tratamento do funcionário foi rude e desrespeitoso, mesmo com sua explicação de que não sabia o que fazer no momento. O funcionário retirou as fichas dela de jogo, afirmando que ela poderia jogar o de US$ 400, para o qual originalmente se inscreveu, mas Cat optou por ir embora.

O vídeo dividiu opiniões nas redes sociais. Enquanto muitos se solidarizam com a situação, alegando que o maior erro foi o da própria organização, outros apontaram que ela perdeu a razão a partir do momento em que percebeu o erro e optou por não falar nada.

O recreativo milionário Bill Perkins foi um a criticar. “No instante em que você percebe que está no torneio errado, você para, se levanta e avisa o staff. Isso é claro. Porque você não faz isso, ou mais especificamente, se o seu stack influenciou no seu comportamente, nós nunca saberemos. Quão legal/rude o diretor foi ou não foi é um drama irrelevante”.

Christopher Kruk, por outro lado, optou por ser mais compreensivo. “Eu sou solidário com sua posição e poderia, totalmente, ter cometido o mesmo erro quando comecei. Como você notou, assim que você percebe que está no torneio errado, é sua responsabilidade avisar alguém. Obviamente eles tem que te tirar do torneio, não importando se você sabia ou não.”

Confira abaixo o vídeo completo (em inglês). Qual sua opinião sobre o caso? De quem foi o maior erro?

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.