COMPARTILHAR

Há cerca de 5 meses, Marcel Carli morava na tranquila cidade de Assis, no interior de São Paulo, a aproximadamente 430km da capital. Viver na cidade de pouco mais de 100 mil habitantes não impediu que ele conquistasse um currículo invejável. 

Ele acumula mesas finais de torneios como o BSOP, Main Event e High Roller do CPH, Navio Milionário, entre diversos outros circuitos menores. Além disso, se destacou ao representar a seleção brasileira duas vezes na Americas Cup of Poker, disputa entre países na qual conquistou um título e um vice-campeonato. 

Apesar do sucesso, a rotina de viagens começou a desgastar o profissional. Além das viagens para torneios em outros estados, os deslocamentos para São Paulo eram cansativos e se tornaram cada vez mais constantes. Por isso, Marcel decidiu trocar a tranquilidade do interior pela correria da capital e morar próximo ao H2 Club. 

Em entrevista ao SuperPoker, ele contou tudo sobre a adaptação à nova cidade, a rotina de trabalho, seus lugares preferidos em São Paulo e muito mais. 

SuperPoker: Há quanto tempo você joga poker e como avalia sua carreira até aqui?
Marcel Carli: Conheço poker desde 2008 quando um amigo me ensinou jogar, iniciei jogando online sit n go turbo. Depois de lá pra cá comecei a jogar bastante torneios ao vivo também, daí em diante meu jogo evoluiu bastante. Considero que comecei a jogar poker profissionalmente há uns 3 anos, acho que tenho muito a mostrar ainda pra me consolidar como um grande jogador de poker, mas se eu olhar pra trás nos últimos tempos tenho vários resultados expressivos que me deixam em um patamar gratificante.

Tenho mesa final de quase todos grandes torneios do brasil, BSOP, BSOP Millions, Navio Milionário, CPH Main Event e High Roller, alguns torneios menores também, além de ter representado a seleção brasileira de poker na disputa da Copa América de Selecões pelo PokerStars nas Bahamas e no Chile. Fui campeão na primeira e vice na segunda vez e espero que seja só o começo, ainda tenho muito pra mostrar e conquistar".

SP: Como foi que você tomou a decisão de vir para São Paulo?
MC: Depois de um tempo correndo o circuito dos grandes torneios, fiquei pensando que quase que todo mês eu tinha que vir pra São Paulo (viajar quase 450km) ou pra jogar o CPH que era mensal, ou pegar avião pra algum torneio em algum outro estado, entao sempre estava por aqui. Notei que gastava 
muito com hotel e que no interior cada vez menos tinha a variedade de torneios e cash-game que 
São Paulo disponibilizava pra quem quer ser jogador de poker profissional. Então no fim de julho, 
depois de ficar quase 3 semanas seguidas aqui jogando cash-game, R$ 1 milhão do 888poker no Allianz Parque e BSOP SP decidi que deveria morar aqui e focar tambem em cash-game porque torneio tem uma grande variância e com aluguel e despesas tinha que ser algo rentável a curto prazo também.

SP: Como foi a adaptação à cidade? Do que sente mais falta?

MC: A adaptação foi bem difícil, na primeira semana que cheguei aqui comecei a grindar pesado muito cash-game e peguei a maior downswing de cash da minha vida. Além de não saber no começo qual era a melhor rotina em uma cidade que conhecia só em partes, grindava alguns dias até 15 horas cash-game e mixava alguns dias com alguns torneios, além de não sobrar muito tempo pro lazer no começo. Mas hoje já me sinto adaptado depois de alguns meses por aqui, em São Paulo tem tudo que uma pessoa deseja fazer, qualquer segunda-feira se torna uma sexta-feira. Cma das poucas coisas que sinto falta do interior era não se preocupar com o trânsito e conseguir chegar rápido em todos lugares que eu ia por lá antes, aqui qualquer lugar demora muito.

SP: Qual a melhor parte de morar em São Paulo?
MC: A melhor parte de morar por aqui é essa disponibilidade de coisas pra se fazer, seja poker ou 
off-poker. Entretenimento tem quase todos os dias da semana, baladas, bares e restaurantes de 
todos os tipos, cinema, shopping, a lista é grande de coisas que dá pra se fazer qualquer dia 
da semana. Geralmente também uma coisa que gosto muito que é essa disponibilidade também do poker, praticamente 24h por dia tem em algum lugar da cidade seja cash-game, algum torneio semanal, tem uma grande variedade de coisas nesse quesito.

SP: Como é a sua rotina de trabalho atualmente?
MC: Minha rotina nunca é a mesma, eu tentei colocar uma rotina em vários turnos distintos, mas no fim cheguei à conclusão que por enquanto vou me adaptando, conforme a grade de torneios e variedade de cash-games existentes eu mudo o cronograma. Alguns dias inicio o cash-game às 13h, outros dias começo 21h, varia muito da semana e dos torneios que aparecem entre os cash-games. Essa semana que passou alguns dias joguei à tarde, outros na madrugada, e querendo ou não quando voce joga na madrugada seu fisico pro dia seguinte não é o mesmo de uma noite de sono à noite, então tenho variado bastante. Não tem uma rotina específica, mas tenho jogado poker como nunca antes, tanto em quantidade como em qualidade de jogo.

SP: A mudança está valendo a pena financeiramente e também em qualidade de vida?
Em relação à parte financeira, sinto que aumentei substancialmente o lucro mensal, mas ao mesmo tempo ele dilui mais que no interior pois aqui as despesas são bem maiores, mas acho que no longo prazo aqui é muito mais rentável financeiramente do que no interior. Quanto à qualidade de vida, sinto que aqui levo uma vida bem mais louca que do interior. Não tenho as refeições bem definidas quanto a horários, cada dia é diferente e não tenho conseguido fazer alguma atividade física regularmente, só esporadicamente. Nesse quesito acho que piorou a qualidade de vida física, mas mentalmente eu sou muito mais feliz e realizado aqui com os horários flexíveis e as outras coisas boas.

SP: Sentiu diferença na qualidade do seu jogo após a mudança?
Senti uma enorme diferença, um aumento brutal na minha percepção de ranges e leitura de jogo, além de padrões de apostas. Acho que evolui em 4, 5 meses por aqui o que não evolui em 5 anos de poker, nesse quesito me sinto na melhor fase da vida de poker em si. Até porque aqui nesses meses eu joguei um volume insano, mais do que joguei o ano passado inteiro pra se ter uma noção.

SP: Se tivesse que escolher um lugar preferido em São Paulo, qual seria e por quê?
Acho que tem vários lugares que eu gosto por aqui. A noite paulistana é bem animada, o paulistano é muito receptivo, fiz várias amizades aqui que não fiz na vida toda. Gosto bastante de sair no fim de semana em alguns bares ou restaurantes na Vila Madalena, onde tem uma variedade de lugares bacanas para ir com os amigos, alguma coisa pra esquecer a rotina massante do dia-a-dia de um jogador de poker. Também gosto bastante de ir ao cinema pra esquecer um pouco da rotina, essas coisas simples.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.