COMPARTILHAR
Maria Konnikova e Erik Seidel
Maria Konnikova e Erik Seidel

A americana Maria Konnikova revelou uma história curiosa durante uma entrevista ao podcast “The Favorites”, de Chad Millman, recentemente. Ela contou quando foi descrever uma bad beat que tinha sofrido ao seu treinador, a lenda Erik Seidel, e ele não gostou nem um pouco.

VEJA MAIS: As expectativas e previsões do BSOP para o retorno pós-pandemia de Covid-19

Konnikova disse que, para Seidel, o que realmente importa é o processo da tomada de decisão no poker, e não o que aconteceu no desfecho da jogada, tenha sido ele bom ou ruim. O treinador fez questão de deixar claro que estava ajudando a jogadora para ela tomar as melhores decisões. Confira a fala traduzida e, no fim da página, o vídeo original (em inglês, sem legendas):

“Bem no começo, eu tentei contar a ele uma bad beat que eu sofri (…) E ele gritou comigo. Ele disse: ‘Não, eu não quero ouvir isso. Isso é terrível. Não me conte isso, e eu não quero que você me conte histórias de bad beats nunca mais. Você não está permitida. Na verdade, eu não quero ouvir como a mão acaba, eu não me importo. Eu só me importo com o processo de decisão. Você tem alguma pergunta sobre como jogou a mão? Tem alguma coisa interessante no que você fez, e sobre o que você pode controlar, nos elementos do processo de decisão? Porque isso é o crucial, não o que acontece no fim. Você tem que separar você mesma do desfecho da mão’. E isso é uma linha de pensamento muito forte, uma concentração muito poderosa. É isso que faz você não se irritar, e de certa forma, aceitar emocionalmente os altos e baixos do jogo. Eu acho que, no fim do dia, é nisso que eu presto atenção quando tento jogar poker.”

Nascida em solo russo e criada nos Estados Unidos, Konnikova é psicóloga formada em Harvard e uma renomada escritora. Ela possui alguns livros sobre o assunto que são considerados best-sellers. Em um certo momento, ela decidiu entrar no mundo do poker para ter uma experiência própria acerca dos aspectos psicológicos no jogo.

VEJA MAIS: Phil Ivey fecha acordo com Borgata Casino para encerrar processo iniciado em 2014

E essa história teve momentos de sucesso. A americana conquistou o título do PCA National em janeiro de 2018, rendendo um prêmio de US$ 84.600 e um Platinum Pass do PokerStars. Desde o começo da trajetória, em 2017, ela tem Seidel ao seu lado, e faz questão de sempre rasgar elogios a ele.

Toda essa história no esporte da mente foi descrita pela própria Konnikova no livro “The Biggest Bluff: How I Learned to Pay Attention, Master Myself, and Win” (em tradução livre, “O Maior Blefe: Como eu aprendi a prestar atenção, me dominar e vencer”), lançado em junho. De acordo com o site HendonMob, a americana tem US$ 311.368 em premiações live.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.