COMPARTILHAR
Fábio Sousa
Fábio Sousa (Foto: Lucas Buffa / Codigo Poker)

Foram 924 inscrições, muitos níveis de blind e agora apenas nove sobreviventes. A mesa final da WSOP Circuit Argentina foi formada na madrugada de terça-feira (08) depois de quase 10 horas de jogo. O Brasil domina os finalistas com cinco representantes do país, contra quatro argentinos.

O argentino Miguel Silva é o chip leader da mesa final, com 5.100.000. O melhor brasileiro é o carioca Fábio Sousa, bem colocado no Hermano, com 4.910. A turma que representa o Brasil integra grandes circuitos de poker regularmente: Helerson Moro (3.215.000), Reinaldo Abramovay (3.010.000), Rafael Pandolfo (2.770.000) e Rodrigo Schneider (1.880.000).

O bolha da mesa final foi outro nome conhecido do país: João Scalli. O regular foi all in contra Miguel Silva com AQ e trombou o argentino com KK. O board não ajudou e tirou o brasileiro da disputa pelo prêmio de US$ 140.050. Outros nomes conhecidos ficaram pelo caminho, como Bruno Foster, Lucas Barroso, Iago Leonelli, Éder Ferronato e Rodrigo Pfeiffer, todos premiados.

A mesa final da WSOP Argentina começa às 16h e volta com os blinds em 30.000 / 60.000 com antes de 5.000. Confira os stacks:

Miguel Silva (Argentina) – 5.100.000
Fábio Sousa (Brasil) – 4.910.000
Alejandro Sicura (Argentina) – 3.730.000
Helerson Moro (Brasil) – 3.215.000
Rafael Pandolfo (Brasil) – 2.770.000
Juan Perez (Argentina) – 2.020.000
Rodrigo Schneider (Brasil) – 1.880.000
Cristian Vilches (Argentina) – 1.475.000