COMPARTILHAR
Mikhail Shalamov - EPT Sochi
Mikhail Shalamov - EPT Sochi

Mikhail Shalamov está apenas na 204ª colocação na lista dos russos mais premiados em torneios ao vivo. No entanto, sob o nick “Innerpsy”, ele conquistou uma legião de fãs e ganhou influência na comunidade do país com seu trabalho como streamer.

Há quase 10 anos, ele já chamava a atenção no cenário, como quando jogou 40.088 mãos em menos de 19 horas, definindo um novo recorde naquele momento. Hoje, são mais de 40.000 seguidores no Twitch, mesmo que seu alcance seja limitado pela questão do idioma.

VEJA MAIS: Fabiano Kovalski é campeão do US$ 215 Monday 6-Max do PokerStars

Como parte do PokerStars Team Online, ele é peça importante na divulgação da sala no país. Assim, é claro que o profissional não perdeu a oportunidade de jogar o EPT Sochi, dando uma entrevista exclusiva para Victor Marques. Confira.

Mikhail Shalamov
Mikhail Shalamov

No Brasil, muitos jogadores dizem que os russos são malucos nas mesas. Como você vê isso?
Isso é uma ideia antiga, diziam que os escandinavos eram muito agressivos e os russos eram malucos. Na Rússia, também dizem que os brasileiros jogam com qualquer carta. Provavelmente, não é mais sobre o país, mas sobre o tanto que a pessoa se dedica ao jogo. O poker evoluiu, você tem que ser agressivo para ganhar, então talvez isso se relaciona com o fato de os russos serem lucrativos, em sua maioria. Não é o país mais rico do mundo, então não temos muitos jogadores recreativos, então acho que isso ajuda na ideia de que os russos são malucos e agressivos, porque é um estilo de jogo lucrativo.

Qual é a sua história com o poker?
É uma história longa, faz uns 12 anos desde que aprendi o jogo. Comecei a jogar com US$ 50 grátis que ganhei de um site, no qual você precisava completar um teste para ganhar US$ 50. Na época, eu não tinha dinheiro, era um estudante, e comecei a construir o meu bankroll nessa época, lendo artigos e tal.
Desde então, tenho jogado cash games mid stakes consistentemente por uns nove anos. Então não tenho um gráfico de lucros que de repente cresceu, foi um grind aos poucos.

Você acredita que transmitir no Twitch atrapalha seu jogo ou é só algo que faz parte de ser um Team Pro?
Eu comecei transmitindo antes de isso virar uma boa plataforma para virar Team Pro, ninguém transmitia na época. O engraçado é que as pessoas falavam que eu ia expor meu jogo, que os adversários iriam me estudar e me explorar. A verdade é que, no primeiro ano em que eu estava transmitindo de forma consistente, consegui dobrar meus ganhos em relação ao anterior.

VEJA MAIS: BSOP Salvador terá oito pacotes distribuídos está semana no PokerStars

Antes, eu tinha uma tendência ao fazer o “hit and run”, ou seja, quando ganhava uma quantidade decente de dinheiro, eu ia passar tempo com a família, descansar ou coisas assim. Agora, como eu transmito, tendo essa audiência que quer me ver indo bem, quando eu atinjo um resultado, eu não paro de jogar e continuo grindando. Nesse caso, você mostra resultados melhores do que quando está perdendo, está tiltado e querendo recuperar. O Twitch não afeta meus resultados de forma negativa, mesmo que seja, definitivamente, uma distração. Você tem que prestar atenção no chat, na audiência, explicar suas jogadas. Isso tira um pouco da sua concentração, mas funcionou para mim.

Mikhail Shalamov
Mikhail Shalamov

A Rússia é conhecida por ser um país muito forte no xadrez, por exemplo. Você acha que o poker pode superar o xadrez na paixão russa pelos esportes da mente? Você joga xadrez?
Eu jogo xadrez com meu filho, que está aprendendo, mas só sei como mover as peças, não conheço a estratégia. Eu não sei, acho que são mundos diferentes, fãs diferentes dos dois jogos. Em termos de números, eu não sei como os dois se comparam. No Twitch russo, as transmissões de xadrez são populares no momento, mas tenho quase certeza que as transmissões de poker ultrapassaram na audiência, pelo menos quando temos eventos, como o PokerStars Players Championship, nas Bahamas.

Nesse critério, poker já passou o xadrez. Com os computadores e tudo mais, o xadrez é um jogo resolvido, e o poker não. Agora que você não consegue bater alguns computadores [no xadrez], é difícil se dedicar ao jogo. Então, no meu ponto de vista, isso já aconteceu, o poker é mais popular.

VEJA MAIS: MasterMinds, o maior espetáculo do esporte da mente, lança a sua 12ª edição

Quais são seus jogadores favoritos no circuito?
Não sei, eu nunca fui fã de ninguém no poker. Existem alguns profissionais que eu admiro, por estudarem muito o jogo, mas não são meus jogadores favoritos. Meu jogador favorito é, provavelmente, o “Trueteller” [Timofey Kuznetsov]. Ele não roda o circuito, mas joga alguns eventos Super High Roller. Ele combina a inteligência, a disciplina, todas as qualidades que um jogador precisa e na quantidade exata, então seria ele.

Quais são seus planos para o futuro em sua carreira?
Eu tenho problemas para planejar a semana que vem (risos), então eu não pensaria tão longe. Tento lidar com as coisas uma de cada vez. Quando algo surge, eu tento lidar. Por enquanto, quero continuar fazendo o que gosto e o que posso fazer, que é transmitir poker, jogar poker, aproveitar o jogo e o que ele traz, tentar interagir com a audiência, fazer ela crescer. O que acontecer, eu estarei pronto.

Abra a sua conta no maior site de poker do mundo clicando aqui.