COMPARTILHAR
Mestre Felipe - Torneio dos Campeões - BSOP100 Foz do Iguaçu
Mestre Filipe - Torneio dos Campeões - BSOP100 Foz do Iguaçu

Em 2006, a situação do poker no Brasil era bem diferente. O BSOP começava a dar seus primeiros passos, com fields muito menores, poucos torneios e uma descrença geral da sociedade em relação ao jogo. Naquele ano, a quarta etapa da história da série aconteceu em Curitiba e recebeu 42 entradas. O grande campeão foi Luis Filipe Andrade, o “Mestre Filipe”, que levou cerca de R$ 15 mil pelo título.

Comparado com os generosos prêmios que o BSOP oferece hoje em dia, o valor pode parecer pequeno, mas significou muito para o paranaense na época. Ainda estudante, Filipe viu a cravada como o empurrão que faltava para decidir realmente se dedicar em fazer do jogo sua principal atividade. Onze anos depois, é claro que ele não perdeu a chance de participar do evento onde tudo começou.

Já nas mesas no dia de estreia do BSOP Curitiba, Filipe falou com o SuperPoker sobre o título conquistado em 2006, sua trajetória no poker e muito mais. Confira.

Já se passaram onze anos do seu título no BSOP. O que você lembra da vitória?

Eu lembro que estava para me formar em administração, estava para apresentar o TCC na época e ganhei o BSOP, o primeiro que teve em Curitiba. Aquilo me ajudou a tomar a decisão de seguir no poker. Na época ganhei uns R$ 15 mil, mas se eu trabalhasse em administração, teria que trabalhar uns 8 meses para ganhar aquilo, na época. Fiz as duas coisas em paralelo, até que decidi ficar no poker.

Mestre Filipe em 2014
Mestre Filipe em 2014

E o que mudou no BSOP de lá para cá?

Foram muitas mudanças, entrou imposto, que na época não tinha, o field ficou gigantesco. Também surgiram os side events na época só tinha o Main Event mesmo e talvez um Second Chance, mas não lembro direito, mudou muita coisa.

Como é ter o BSOP em Curitiba novamente, depois de cinco anos?

É legal, é um torneio que sempre enchia aqui e parou de ter. Acho que, pela capacidade hoteleira aqui ser meio fraca, não tinha espaço para fazer, tanto que não fizeram em um hotel dessa vez, mas é legal. É gostoso jogar aqui, diminui os custos para mim, fica bem mais fácil jogar.

Se não fosse a vitória naquele BSOP, você acha que teria tomado outro caminho na vida?

O título ajudou, mas eu acho que tomaria esse caminho de qualquer jeito, porque já tinha conquistado alguns torneios antes, estava jogando online, mas deu aquele empurrão. Ajudou na aceitação da família também, antes eles não acreditavam muito, mas quando viram um resultado daqueles e tudo. Conversei com a família e falaram para eu tirar um ano para ver se era isso mesmo que eu queria e eu vi que era, deu um empurrão.

Jogar em casa, sem precisar viajar, ficar em hotel, faz diferença?

Faz bastante diferença. Mas viajando, como você não conhece muitas pessoas do local, você foca mesmo e acaba não saindo. O problema de jogar na sua cidade é que tem o convívio também, você tem que focar um pouco mais no jogo, mas é mais gostoso.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.