COMPARTILHAR

Foi aos 45 minutos do segundo tempo, mas a forra veio para Guilherme Chenaud no BSOP Millions. No 6-Handed Turbo Knockout, último torneio da grade, ele superou um duro field de 138 inscritos para ficar com o título e o prêmio de R$ 38.580.

A cravada veio como uma redenção para o jogador baiano. No Main Event, ele foi eliminado na reta final após encontrar seu oponente com uma trinca maior no flop. O sonho do big hit foi adiado, mas isso não o impediu de comemorar muito a conquista. "Eu não tinha um trofeu de BSOP desde 2008, quando ainda não era nada, então fiquei muito contente de ganhar. Já estava muito feliz de ganhar o troféu e primeiro lugar melhor ainda, é fantástico, melhor sensação do mundo, nao conheço uma sensação melhor. A gente vive para isso né? Você ficar em primeiro em um torneio de poker é tão raro e tão difícil e por isso é tão especial. Estou muito feliz, sem dúvidas".

O qualificado field do torneio, que premiou nomes como Rodrigo Garrido, Affif Prado, Vini Fenômeno e Mateus Pimenta, valorizou ainda mais a conquista. "Todo mundo está aqui jogando, a nata do poker nacional, é um torneio que, por ser mais caro, todos jogam de fato, diferente do Last Chance por exemplo que as pessoas optam por não jogar para jogar esse. Então o field é a nata da nata, muito cara bom, então é obvio que tem um gostinho especial. O Millions também é algo muito especial, grande festa do poker brasileiro, então estou muito feliz".

No heads-up, Chenaud passou por Guilherme Maccarini, que embolsou R$ 26.300 pela segunda colocação. João Cláudio Miranda completou o pódio e ficou com R$ 19.800. O campeão explicou que conseguiu jogar seu melhor poker, mas também teve a ajuda das cartas, tão necessária nos torneios com estrutura mais acelerada. "Não tem como você ganhar um torneio de poker sem sorte, não tem jeito, quem achar o contrário está se enganando. Você tem que dar sorte e tem que fazer sua parte, principalmente quando é um torneio turbo", explicou. "No curto prazo tem muita sorte envolvida mas no longo prazo as coisas acontecem, se você sabe o que está fazendo a matemática bate, sempre chega uma hora que dá certo. Felizmente hoje deu tudo certo para mim, mas ainda estou esperando a minha grande conquista, que não veio ainda, mas se Deus quiser vai vir em breve."