COMPARTILHAR
Pablo da Silva - Campeão High Roller - BSOP Curitiba
Pablo da Silva - Campeão High Roller - BSOP Curitiba

Normalmente, os torneios High Roller do BSOP tem como campeão profissionais renomados ou mesmo recreativos que são regulares do circuito. Não foi o caso do BSOP Curitiba. Mesmo tendo começado no poker há apenas sete meses, Pablo da Silva superou o complicado field de 62 entradas para levar o prêmio principal de R$ 109.150.

Empresário da área de TI, o recreativo comemorou muito a vitória. “Eu dei uma estudada nesses meses, nunca fiz coach presencialmente, mas assinei alguns sites”, comentou o campeão. “Eu já tinha cravado algumas coisas na internet, mas ao vivo é o primeiro grande, eu tinha ganhado alguns torneios pequenos em Joinville também.”

Pablo comentou a emoção de ser campeão jogando contra vários nomes de peso do poker nacional, como Marcelo Mesqueu, Pedro Padilha, Alisson Piekazewicz e Alex Sako, que ficou com o vice-campeonato. “É muito emocionante, só tinha pessoas conhecidas, que teoricamente eu sou bem pior que eles, foi bem gratificante mesmo”, contou. “Eu fiquei até com medo um pouco, porque eu conhecia todos os caras e eles não me conhecem, parecia uma sardinha no meio dos tubarões, mas deu tudo certo”.

Pódio High Roller - BSOP Curitiba
Pódio High Roller – BSOP Curitiba

O campeão pretende seguir evoluindo no poker e tem presença confirmada no BSOP Millions. Ele elogiou o nível de organização do Campeonato Brasileiro. “É um ambiente muito profissional, os caras organizam muito bem, se o Brasil fosse organizado que nem o BSOP seria muito top”, comentou. “Algumas pessoas falam mal do poker, mas se o Brasil fosse assim seria um país de primeira linha mesmo”.

Segundo colocado, Sako comemorou o resultado, apesar de ter perdido o heads-up. “Estou contente, porque nesse ano os meus resultados não estavam muito bons, então esse torneio foi bem interessante, acho que eu joguei bem”, explicou. “Pena chegar até o heads-up e no final não conseguir, mas eu estou feliz, estou realizado, foi um resultado muito legal para mim.”

O regular ainda explicou que não sentiu a inexperiência de Pablo na mesa. “Eu acho que no heads-up ele jogou muito bem, é mais agressivo do que eu, mas o jogo estava super equilibrado”, comentou. “Foram detalhes, dois flips que ele dobrou em cima de mim e no final 77 x KQ, bateu o K no flop, não teve jeito, mas foi muito legal jogar com ele.”

1 – Pablo da Silva – R$ 109.150

2 – Alexandre Sako – R$ 78.950

3 – Alisson Piekazewicz – R$ 50.940

4 – Marcelo Takahashi – R$ 38.750

5 – Pedro Padilha – R$ 29.840

6 – Alex Testoni – R$ 23.290

7 – Cleverson Dias – R$ 18.560

8 – Marcelo Mesqueu – R$ 14.550

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.