COMPARTILHAR
Paulo Nunes campeão do On Fire do NPS Recife
Paulo Nunes campeão do On Fire do NPS Recife

Para vencer um torneio, principalmente quando a competição possui muitas entradas, um jogador precisa superar alguns desafios durante a disputa, adversários com stacks maiores e, claro, a temida variância. Além das adversidades já existentes em um evento, Paulo Nunes teve que superar um problema externo para se sagrar campeão do On Fire do NPS Recife.

Devido ao trânsito na capital pernambucana, o jogador chegou atrasado para o Dia 2 do torneio. Quando sentou na mesa, o stack de 120.000 fichas havia sido reduzido para 90.000 nos blinds 2.000/4.000. Apesar da considerável baixa no stack, Paulo não se abateu e conquistou o título do On Fire e recebeu o prêmio de R$ 9.500, após um acordo no heads-up. “É o meu primeiro troféu do NPS. É muita alegria e felicidade vencer esse torneio em casa”, festejou o campeão.

Apesar da euforia do título, o jogador também teve pés no chão para exaltar o nível técnico do field. “É uma surpresa conseguir esse título, pois o torneio é composto por muitos jogadores bons, o baralho precisa ajudar um pouco e dessa vez foi pra mim”, ressaltou Paulo.

VEJA MAIS: Bolha estoura por motivo insólito no On Fire do NPS Recife; entenda

O Dia Final do torneio iniciou com 32 jogadores vivos na disputa, mas com apenas 31 sendo premiados. A bolha acabou sendo estourada de forma curiosa e a amarga posição ficou com Manoel Vilaça.

Com todos os competidores tendo garantido o mini cash, o field foi rapidamente reduzido e a mesa final foi formada com apenas três horas e meia do reinício do torneio. Além do imprevisto no início do dia, Paulo teve outra adversidade na reta final: iniciar com o menor stack a decisão.

Mostrando ser muito arrojado e acertando algumas mãos cruciais, Paulo foi alavancando o stack até chegar no heads-up com ligeira vantagem para Diego Mendes. Apesar dos dois finalistas possuírem stacks parecidos, o chip leader soltou o jogo e logo abriu grande diferença. “A estratégia foi levar o jogo para o pós-flop, onde eu acho que possuía vantagem sob o adversário e acabei notando que ele dava muitos tells e acabou dando certo”, contou o campeão.

Vinte minutos depois do início do confronto, Paulo decidiu o heads-up. Nos blinds 30.000/60.000, os jogadores se envolveram em all in pré-flop e o chip leader mostrou A8 contra A3. O board 65T72 não mudou a situação inicial e decretou o final do torneio. Com o vice-campeonato, Diego somou R$ 8.500 ao bankroll. “Queria muito agradecer meu amigo Luis Dimona, pois ele me ajuda muito e me mantem atualizado com as novas tendências do poker”, agradeceu o campeão.

Confira a classificação da mesa final:

1º – Paulo Nunes – R$ 9.500*

2º – Diego Mendes – R$ 8.500*

3º – Caio Gesteira – R$ 4.800

4º – Rodrigo Chiba – R$ 3.900

5º – Luiz Peres – R$ 3.000

6º – Bruno Tenorio – R$ 2.300

7º – Maxwell Aciole – R$ 1.700

8º – Areolino Silva – R$ 1.330

O Nordeste Poker Series tem o patrocínio do Brasil Poker Live, braço brasileiro da Rede Aconcagua Poker. Envie email para [email protected] para criar sua conta.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.