COMPARTILHAR
Michael Dyer - WSOP
Michael Dyer - WSOP (foto: Las Vegas Review Journal)

A mesa final do Main Event da WSOP é o momento em que o mundo do poker mais ganha destaque no cenário dos esportes em geral, contando com a audiência de pessoas que nem sempre seguem o jogo de perto. Com Michael Dyer sendo o chip leader durante boa parte da mesa final, seu estilo de jogo levou à criação de um perfil curioso no Twitter.

Sob o nome DidDyerCbet (algo como “O Dyer c-betou?”), a conta postou toda vez em que o americano aplicava uma c-bet, ou continuation bet, que é a aposta no flop após ser o agressor pré-flop. Com a vantagem em fichas, Dyer usou dessa estratégia para seguir puxando potes e colocando pressão nos adversários.

VEJA MAIS: WSOP: Campeão do Evento #63, Chance Kornuth dá aula de positividade: “até os dias ruins são bons”

Os posts são simplesmente diversas versões de “sim”, às vezes com comentários como: “Underpair em pote 3-way? Sem problemas”, “Check é para os fracos”, “Você não ganha se dá check”, entre vários outros. Ainda assim, o perfil fez sucesso entre vários jogadores profissionais e chegou a aparecer na transmissão oficial da mesa final. No entanto, infelizmente para Dyer, o segundo dia da FT foi cruel.

“Estou ficando sem maneiras de dizer sim, vocês já entenderam”

Chip leader dominante no início do dia, ele começará a grande decisão com o menor stack entre os três finalistas, de apenas 26.200.000 de fichas. Tony Miles lidera com 238.900.000, seguido por John Cynn, com 128.700.000. Com os blinds em 800.000/1.600.000 e antes de 200.000, o perfil deverá ter menos trabalho, já que as fichas de Dyer provavelmente irão todas para o meio pré-flop.

A cobertura do SuperPoker na WSOP é patrocinada pelo Bodog e conta com o apoio do H2 Club e do BSOP. Clique aqui para abrir sua conta no Bodog.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.