COMPARTILHAR
Samba Poker Team:
Samba Poker Team: "Séries e COVID - Rotina, insights e reflexões", por Daniel Melo

Por Daniel Melo

Terminou recentemente o maior SCOOP de todos os tempos, que aconteceu em meio ao período mais crítico da pandemia do COVID em âmbito mundial, e em conjunto com alguns dos principais circuitos do live (WSOP e WPT), disputados desta vez nos feltros online. Foi um período muito intenso para os grinders, e dele surgiram muitas reflexões e aprendizado.

Clique aqui para conhecer o SuperPoker Team Pro

O isolamento social em virtude da pandemia tem sido um pouco duro pra mim. Apesar de nós, jogadores de poker, sermos muito privilegiados nestes tempos em âmbito profissional, a liberdade faz falta demais. Então para o poker é um ótimo momento, tanto pelo incremento de fields e garantidos que o COVID gerou, como pelo tempo dedicado, meio que de forma integral, ao grind e aos estudos. Entretanto, para o off-poker é complicado, a falta de relações sociais, bem como a ausência de contato com a natureza, são pra mim aspectos bem difíceis de lidar neste tempo.

VEJA MAIS: Samba Poker Team: “Pilares para liberdade: reflexões para quem se questiona até onde ir com o poker”, por Fabio Maritan

Este período ressaltou para mim, de maneira bem evidente, a importância de uma boa rotina para o jogador profissional de poker, algo muitas vezes subestimado por grande parte destes jogadores. Não estou aqui pregando um formato ou método exato ou mais adequado para essa rotina, creio que isso será variável e adaptável de acordo com o perfil e características do player, mas vejo sua existência ainda mais indispensável tendo em vista o contexto atual.

Neste sentido, a saúde mental do jogador talvez seja o aspecto mais afetado. O cotidiano do grinder é bastante duro e maçante, e as relações sociais e períodos off-poker são fundamentais para manter a sanidade do player. Porém, em tempos de isolamento social, a gente não pode simplesmente sair pra relaxar, curtir pessoas e hobbies, entrar em contato com a natureza, ou seja, ter períodos off-poker decentes da forma mais habitual, e isso evidenciou pra mim como é imprescindível nesse momento manter uma boa rotina. Ter boas noites de sono, realizar atividades pré grind e criar momentos off-poker decentes, mesmo em casa, se mostraram pra mim a forma mais eficiente, em meio ao atual contexto, de manter a minha mente sã e produtiva, e, consequentemente, beneficiar a minha performance nas mesas e na vida. Ainda sob este prisma, não posso deixar de ressaltar a importância que tem pra mim a prática regular de yoga, sendo ele uma medicina muito preciosa, ferramenta maravilhosa e completa para a saúde e equilíbrio físico e mental.

A parte técnica do jogo também será muito influenciada ao manter ou não de uma boa rotina. Os períodos de série já serão naturalmente momentos de um volume de estudos menor do que o habitual, pois a prioridade será jogar. Porém, neste contexto onde as séries duraram mais que o normal, e ainda foram antecedidas pelo período mais crítico de isolamento do COVID, e semelhante a uma série pelos enormes fields e GTDs, então na prática são cerca de 2 meses de um volume menor de estudos. Neste sentido, consegui ver novamente na rotina adequada a melhor maneira de não “defasar” a minha evolução técnica no game. A otimização dos horários possibilitando sempre um tempo pré-grind para sanar as dúvidas da sessão anterior, o estudo programado e focado nos leaks, manter reviews regulares, são exemplos de ferramentas de uma boa rotina que, realizadas com disciplina e regularidade, vão compensar um pouco o volume menor de estudos e manter a evolução técnica conínua.

Já a parte física, talvez a mais subestimada delas, é muito prejudicada na ausência de uma boa rotina, principalmente no período de série onde iremos jogar durante muitos dias seguidos. É obvio e científico que a prática de regular de exercícios vai aumentar sua disposição e performance mental, assim como boas noites de sono, meditação e boa organização com horários. Imagine um grinder jogando praticamente todos os dias durante 40+ dias, dormindo mal, sem praticar exercícios, acordando e sentando na cadeira pra jogar, é quase impossível que ele performe seu “A game” nos dias finais de uma maratona dessa, e acho que isso fica perceptível durante as sessões no fim das séries. Eu mesmo tive um início de séries ruim em termos de resultado, mas consegui me recuperar da segunda metade pra frente, e não acho que isso seja apenas a aleatoriedade do jogo, credito também à minha maior aptidão física e mental neste período, enquanto muitos players que não dão muita relevância a estas questões não estavam aptos a desempenhar o seu melhor.

VEJA MAIS: Samba Poker Team: “Grinders e a otimização do tempo”, por Thom Goldfinger

E falando brevemente sobre a alimentação, já ouviram aquela máxima de “você é o que você come”? Isso pra mim faz muito sentido! É obvio que não é comer frutas e verduras que vai te fazer ganhar os flips na reta final, mas também é claro que devorar uma feijoada no almoço de domingo irá prejudicar o seu desempenho ao longo da sessão. Outro ponto é que o efeito de uma boa alimentação, assim como todos os aspectos de uma boa rotina, é progressivo, então quanto melhor for sua alimentação ao longo prazo, mais limpo e disposto você estará para qualquer tipo de performance, além do fato de que substituir carnes e processados por alimentos saudáveis ser uma das ações mais eficazes que podemos ter para beneficiar o meio ambiente e o planeta!

O poker em âmbito profissional se mostra um universo cada vez mais competitivo, onde cada detalhe, cada ação em prol de algum benefício irá fazer diferença. E neste cenário, o jogador que não se considera um atleta de alta performance, e, portanto, estabelece uma rotina adequada à sua atividade, com certeza sai atrás de outros que já enxergam dessa maneira, e certamente estarão onerando e até limitando sua evolução. Me atento cada vez mais a estes detalhes e tento otimizar a cada dia a minha rotina. Sempre tento fazer o exercício me conhecer e me perceber mais, pra ir estabelecendo estes pontos e detalhes da melhor forma, a que vai funcionar da melhor maneira pra mim, de acordo com as minhas características e necessidades, e creio ser esse um bom caminho.

Qualquer crítica, sugestão ou se quiser trocar ideias sobre poker em geral, chama lá no Instagram, será um prazer. Abraços e até a próxima!

Daniel Melo é formado em Direito e também atuou na área de Turismo. Depois de passar pelas divisões Roots e Rock, ‘daniel_pones’ é player do time principal do Samba Poker Team.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.