COMPARTILHAR
Murilo Figueredo, Renato Kaneoya e Marcelo Giordano
Murilo Figueredo, Renato Kaneoya e Marcelo Giordano

Além da intensa disputa nas mesas, a WSOP também possui um ranking, que no final da fase europeia elege o Jogador do Ano da série mundial. Junto com o bracelete é um dos títulos mais cobiçados pelos jogadores de poker.

Com o grande início dos jogadores brasileiros, que já alcançaram cinco mesas finais, tendo conquistado um bracelete, o quinto da história do país, o Brasil possui três representantes entre os 50 melhores colocados. O melhor tupiniquim é o campeão mundial Murilo Figueredo.

VEJA MAIS: Rafael Moraes tem queda relâmpago no Dia 3 do Evento #31 da WSOP

A cobertura do SuperPoker na WSOP 2019 é um oferecimento do Bodog e conta com apoio do H2 Club e do BSOP.

Após o título do Evento #14 e reta final do Evento #23, Murilo aparece na 16ª colocação com 1.197 pontos. Renato Kaneoya vem logo na sequência em 41º lugar. Após conquistar mais uma mesa final da WSOP, o profissional possui 853,16 pontos.

O último brasileiro a figurar no top 50 é Marcelo Giordano. Com cinco premiações na série mundial, sendo uma mesa final, o profissional está em 45º lugar com 799,73 pontos.

A liderança do ranking de Jogador do Ano da WSOP é de Daniel Zack, somando 1.864,94 pontos. Logo na sequência aparecem Stephen Song e John Gorsuch com 1.503,76 e 1.431,95 tentos, respectivamente.

Será que os brasileiros vão conseguir alcançar mais este feito inédito em 2019? Antes do início da série mundial, o craque André Akkari comentou que o principal objetivo do ano seria esse.

A cobertura do SuperPoker na WSOP 2019 é um oferecimento do Bodog e conta com apoio do H2 Club e do BSOP.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.