COMPARTILHAR
Ismael Bojang - WSOP 2018
Ismael Bojang - WSOP 2018

Ismael Bojang é um dos nomes da geração alemã que vem fazendo bonito no poker nos últimos anos. Segundo o HendonMob, ele possui pouco mais de US$ 3,1 milhões em premiações ao vivo, além de já ter entrado ITM 51 vezes na WSOP de Las Vegas, com mais de US$ 1,6 milhão em resultados na série.

Apesar disso, Bojang faz parte da infame lista de “melhores jogadores que nunca ganharam um bracelete”. Há poucos dias, ele chegou muito perto de tirar seu nome da lista, ficando com a segunda colocação no Evento #43 (US$ 2.500 No Limit Hold’em) para levar US$ 313.444, o maior prêmio ao vivo de sua carreira.

VEJA MAIS: Ex-jogador, lutador de MMA comete erro de novato e perde mão na WSOP após cinco anos; entenda

Era de se imaginar que o alemão estivesse um pouco frustrado com a trave, porém, em entrevista ao SuperPoker, ele mostrou que não está nem aí para a joia mais cobiçada do poker. Bojang falou também sobre a rivalidade entre americanos e alemães, o desempenho da Alemanha na Copa do Mundo, e ainda revelou qual é seu sonho no poker. Confira.

Ismael Bojang - WSOP 2018
Ismael Bojang – WSOP 2018

Apesar de diversos resultados, você não tem um bracelete. Isso te incomoda?
Não, de forma alguma. É difícil conquistar um bracelete e eu não acho que seja algo que alguém mereça ter. Apenas aconteceu que eu ainda não ganhei um, mas ganhei bastante dinheiro, mais do que ganharia sendo campeão em alguns outros torneios. Não estou infeliz de forma alguma.

Podemos dizer, então, que você ficou satisfeito com o vice?
Sim, bastante. Eu cheguei na mesa final terceiro em fichas, e quando você consegue terminar na mesma posição, ou melhor, tem que fica feliz, é assim que me sinto.

Qual é o seu sonho no poker?
Eu adoraria fazer a mesa final do Main Event da WSOP algum dia, é o meu sonho. Para mim, seria melhor do que ganhar um bracelete ou algo assim, quero sentir a adrenalina de fazer uma reta final nesse torneio.

O que você acha dessa rivalidade entre alemães e americanos?
Acho que é engraçado, eu não jogo muitos high rollers, mas acho que os americanos ficam um pouco tristes que não são tão fortes quanto os alemães. Talvez eles diminuíram a distância nesse último ano, estão ficando melhores, mas são os alemães que acabam com mais dinheiro. Eu não sei porque essa rivalidade existe, acho que é para termos algo para comentar (risos).

VEJA MAIS: Leitura, misclick ou trapaça? Conheça o mistério do call de 4-high que perdura há mais de uma década

Por que os alemães são tão bons?
Sendo alemães ou não, eu acho que é um grupo que trabalhou muito no jogo, assim como fizeram alguns americanos. Acho que os alemães têm a vantagem de terem começado antes e contarem com um ou dois jogadores muito bons no grupo, que compartilham o conhecimento com os outros. Isso ajudou muito a todos.

Ismael Bojang - WSOP 2018
Ismael Bojang – WSOP 2018

Como você reagiu ao gol de Toni Kross no último minuto do jogo contra a Suécia?
Eu vi o gol durante o torneio em que fui vice, estava sentado no canto do salão e tive que ficar levantando para acompanhar o jogo, porque estava em uma posição ruim, mas foi um momento divertido. Antes do reinício do torneio, estávamos na casa de um amigo, assistindo ao primeiro tempo, e fiquei triste de ter que vir para o torneio, porque a atmosfera lá estava incrível, eu adoraria ter visto o gol lá.

Acredita que a Alemanha pode vencer a Copa do Mundo de novo?
Eu acho que a disputa está aberta, creio que existem uns 15 times com a mesma chance de ganhar (risos).

A cobertura do SuperPoker na WSOP é patrocinada pelo Bodog e conta com o apoio do H2 Club e do BSOP. Clique aqui para abrir sua conta no Bodog.

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.

Concordo com os termos de uso e privacidade do SuperPoker, que declara não repassar os dados a outras empresas.