COMPARTILHAR
Walter Oaquim
Walter Oaquim com o bonito troféu do High Roller

O torneio mais caro do BSOP São Paulo tem um novo campeão. O recreativo Walter Oaquim, com bagagem de dar a inveja a qualquer profissional, escreveu o próprio nome na história do High Roller, depois de derrubar o field mais difícil do país em uma jornada de três dias. O carioca deixou 229 adversários para trás para levar a bagatela de R$ 245.720.

“A emoção é indescritível, apesar do cansaço. Pra mim é uma honra, porque sou um jogador recreativo. Ainda brinco que sou um dos recreativos mais perigosos do circuito. Tenho em casa dois troféus que conquistei em Bahamas, bati duas vezes na trave no BSOP, dois quartos lugares em 6-Max. Era o meu sonho, seja no evento principal ou no High Roller, ter o primeiro lugar”, disse Walter.

Esse foi o primeiro troféu do jogador no BSOP. Ele tem uma grande relação com PSC Bahamas (antigo PCA), como ele mesmo contou. Oaquim possui duas espadas prateadas em eventos paralelos no festival do PokerStars. Para um grande regular do circuito brasileiro, faltava um troféu para a estante.

A vitória veio depois de uma mesa final que contou com nomes como Renato Valentim, Éder Campana, o argentino Andres dos Santos e Thiago Napoleão. Além de passar por outros fortes concorrentes durante todo o torneio, Walter teve que ter muita paciência para derrotar outros grandes adversários no 3-handed.

FT do High Roller BSOP SP
Mesa final do High Roller foi de altíssimo nível

“Eu geralmente jogo dois BSOPs por ano. Sem exagero, aprendi muito”, disse o carioca. “Participei de algumas mesas com jogadores assustadores, como o Fernando Viana, que ficou em terceiro, e outros para não ser injusto. Parabéns também para o vice-campeão (Bruno Marino) que só glorificou a minha vitória”, ressaltou.

Walter também contou que escapou de ser o bolha do dinheiro, ainda na segunda-feira. Ele teve um Dia Final de altos e baixos até a formação da FT. Começou com um dos menores stacks e não demorou para ficar entre os maiores. Na bolha da mesa final, passou por uma mão com dose caprichada de emoção.

“Foi uma parada muito sick. Tenho QQ no botão e o small AA, Quando acertei a Q, olhei para o céu, apesar de não gostar de envolver Deus no jogo, e pensei ‘agora tenho que cravar’”, disse. Essa mão deixou o carioca com muita confiança. Ele passou a jogar mais agressivo e ser mais ativo na mesa.

“Eu acho que todo jogador recreativo se sente pressionado quando pega uma mesa com quatro, cinco profissionais. Só que uma certa hora eu senti que eles que estavam se sentindo pressionados comigo. Não me importa se era verdade ou não, era a minha verdade. Isso me ajudou bastante”, revelou.

Depois de Fernando Viana ser eliminado em terceiro lugar, Walter Oaquim travou um duelo longo contra Bruno Marino no heads-up, mas teve a paciência necessária para bater o grande adversário e fazer festa com a turma carioca pelo seu primeiro título no BSOP. Com certeza, um dia que jamais será esquecido.

Confira a premiação final do High Roller do BSOP:

1º – Walter Oaquim – R$ 245.720*

2º – Bruno Marino – R$ 184.290*

3º – Fernando Viana – R$ 184.290*

4º – Clemenceau Calixto – R$ 110.000

5º – Eder Campana – R$ 87.000

6º – Andres dos Santos – R$ 66.000

7º – Thiago Napoleão – R$ 48.300

8º – Renato Valentim – R$ 35.300

Finalistas High Roller

DÊ CALL NO SUPERPOKER!

Turbine seu jogo, receba conteúdos exclusivos,
análise de mãos, chamadas para aulas ao vivo e promoções gratuitas.