COMPARTILHAR
Fernando Grow - Evento 54 - WSOP
Fernando Grow - Evento 54 - WSOP

É difícil encontrar uma carreira de poker que tenha ido do céu ao inferno como a de Chris Ferguson. Ironicamente, o jogador tem o apelido de “Jesus”, devido a sempre usar os cabelos longos e a barba, além de nunca se separar de seu chapéu de caubói. O que antes era uma marca registrada, agora parece servir também como uma forma de fugir dos olhares de ódio.

O grande sucesso de Ferguson começou a partir do ano 2000, quando ele foi o grande campeão do Main Event da WSOP, batendo o lendário TJ Cloutier para levar o prêmio principal de US$ 1,5 milhão. A partir dali, ele começou uma série de bons resultados, que incluiu mais quatro braceletes conquistados até 2003 e uma deep run no Main Event de 2004, quando terminou na 26ª colocação. No momento, segundo o site HendonMob, seus resultados ao vivo somam US$ 8.750.000.

Chris Ferguson - WSOP 2000
Chris Ferguson – WSOP 2000

Tudo corria bem até 2011, quando veio a Black Friday. Ferguson era um dos jogadores que fazia parte da direção do Full Tilt Poker, estando entre os acusados pelo Departamento de Justiça americano de roubar dinheiro dos jogadores, através de uma administração desastrada que foi considerada um esquema Ponzi. A comunidade do poker não perdoou. Assim como nomes como Howard Lederer, Ferguson passou a sofrer críticas de jogadores que tiveram seus fundos congelados.

Com um alvo em suas costas, “Jesus” ficou sumido do cenário do poker mundial por cerca de 5 anos, retornando à WSOP no ano passado. Desde então, mostrou que não perdeu o jeito, conquistando 12 ITMs em 2017, incluindo um quarto lugar, e aparecendo atualmente na segunda colocação do ranking de Jogador do Ano. No entanto, no Evento #54 (US$ 10.000 Pot Limit Omaha Championship), o brasileiro Fernando Grow conseguiu “vingar” os insatisfeitos com Ferguson.

Chris Ferguson - WSOP 2017
Chris Ferguson – WSOP 2017

Nos blinds 2.000/4.000, Grow entrou de limp do cutoff e Ferguson deu raise para 12.000 fichas no small, recebendo o call. O flop veio J68, com duas de copas, e o americano apostou 25.000, deixando apenas 23.000 para trás. Grow deu raise, colocando Ferguson em all in, e recebeu o call. No showdown, o brasileiro abriu 9966, para uma trinca de 6, enquanto Ferguson tinha QQ87, com o flush draw de copas. Um 3 de paus no turn e um A de paus no river selaram a eliminação do americano e a “vingança” foi concluída.

O Bodog é o patrocinador oficial da cobertura do SuperPoker na World Series of Poker 2017